28 de out de 2010

Frases antológicas: Monteiro Lobato

José Bento Renato Monteiro Lobato foi um dos mais influentes escritores brasileiros do século XX. Foi um importante editor de livros inéditos e autor de importantes traduções.

Entre suas obras destacam-se "A menina do narizinho arrebitado", "Urupês", "Cidades mortas", "Ideias de Jeca Tatu", "Mr. Slang e o Brasil", bem como toda a coleção do "Sítio do Pica-Pau Amarelo".

Frases:

"De escrever para marmanjos já me enjoei. Bichos sem graça. Mas para crianças um livro é todo um mundo."

"Erro pensar que é a ciência que mata uma religião. Só pode com ela outra religião."

"Eu me acho capaz de escrever para os Estados Unidos por causa do meu pendor para escrever para crianças. Acho o americano sadiamente infantil."

"Tudo é loucura ou sonho no começo. Nada do que o homem fez no mundo teve início de outra maneira — mas já tantos sonhos se realizaram que não temos o direito de duvidar de nenhum."

"O livro é uma mercadoria como outra qualquer; não há diferença entre o livro e um artigo de alimentação. Se o livro não vende é porque ele não presta".

"Tudo vem dos sonhos. Primeiro sonhamos, depois fazemos."

"Quem morre pelo seu país vive eternamente."

"No Brasil subtrai-se; somar, ninguém soma."

"Progresso amigo, tu és cômodo, és delicioso, mas feio..."

"Se quer viver feliz na América, não se mostre duro com os cães - nem desrespeitoso para com a americana. São dois dogmas muito sérios."

"Um país se faz com homens e livros. Minha visita aos monumentos de George Washington e Lincoln provou-me que a América tinha homens. Ter homens, para um país, é ter Washingtons e Lincolns, forças tão marcantes que sobre sua obra não pode a morte."

"Se Chico Xavier produziu tudo aquilo por conta própria, então ele merece ocupar quantas cadeiras quiser na Academia Brasileira de Letras."

"A coisa que menos me mete medo é o futuro."

"Assim como é de cedo que se torce o pepino, também é trabalhando a criança que se consegue boa safra de adultos."

"A mulher não é inferior nem superior ao homem. é diferente. No dia em que compreerdemos isso a fundo, muitos mal-entendidos desaparecerão da face da terra."

"A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem."

"O verdadeiro amigo de um pintor não é aquele que o entontece de louvores; mas sim o que lhe dá uma opinião sincera, embora dura, e lhe traduz chãmente, sem reservas, o que todos pensam dele por detrás."

"O certo em literatura é escrever com o mínimo possível de literatura. A mim me salvaram as crianças. De tanto escrever para elas, simplifiquei-me."

25 de out de 2010

Disco da semana - Freak Show

"Freak Show" (1997) - Silverchair


Faixas:

1."Slave"
2."Freak"
3."Abuse Me"
4."Lie to Me"
5."No Association"
6."Cemetery"
7."The Door"
8."Pop Song for Us Rejects"
9."Learn to Hate"
10"Petrol & Chlorine"
11."Roses"
12."Nobody Came"
13."The Closing"


Em 1997 o Silverchair lançava seu segundo álbum, "Freak Show". Na época a banda era formada por Daniel Johns (guitarra e vocais), Ben Gillies (bateria) e Chris Joannou (baixo).

O álbum ainda traz os ecos do movimento grunge. Algumas músicas ora lembram o Nirvana, outras o Alice in Chains e por aí vai. Entretanto, tal fato não desqualifica o trabalho. Ao contrário, ressalta a qualidade do material produzido por músicos tão jovens (todos na casa dos 18 anos).

Sem dúvida o grande destaque do álbum é a faixa 2, "Freak". Executada continuamente tanto nas rádios quanto na MTV, ajudou a promover o álbum e o próprio Silverchair. Mas o álbum não se limita a "Freak". Vale destacar também a faixa subsequente, "Abuse Me".

Outra parte de grande efeito do álbum é a tríade "Cemetery", "The Door" e "Pop Song for Us Rejects", respectivamente faixas 6, 7 e 8. As demais canções ajudam a compor a atmosfera do álbum.

Um disco interessante de se ouvir, sobretudo se você conhece apenas o Silverchair pós "Neon Ballroom". Se for este o caso, com certeza se surpreenderá com "Freak Show".

22 de out de 2010

Impressionante!

O trabalho do grupo Macula é excelente. Este, em especial, deixa qualquer indivíduo sem palavras. A altíssima qualidade das imagens alcançadas com um projetor beira a perfeição. Pra mim, uma obra-prima.

Só para esclarecer, a performance foi realizada em comemoração dos 600 anos da Astrological Tower Clock na cidade de Praga. Vejam:

The 600 Years from the macula on Vimeo.

Uma salva de palmas!!!!

21 de out de 2010

Frases antológicas: Abraham Lincoln

Abraham Lincoln foi o 16° Presidente dos Estados Unidos de março de 1861 até seu assassinato em abril de 1865. Ele liderou o país de forma bem-sucedida durante sua maior crise interna, a Guerra de Secessão, preservando a União e abolindo a escravidão.


Frases:

"Pessoas sem vícios têm poucas virtudes."

"É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do quer falar e acabar com a dúvida."

"Você precisa promover o seu próprio crescimento, não importa quão alto era o seu avô".

"Não se pode construir o caráter e coragem retirando-se do homem sua independência."

"O trabalho é mais importante e é independente do capital. O capital é apenas o fruto do trabalho, e não existiria sem ele. O trabalho é superior ao capital e merece a consideração mais elevada."

"Num amplo senso nós não podemos dedicar, não podemos consagrar nem tornar este chão sagrado. Os homens corajosos, vivos e mortos, que lutaram aqui, o consagraram muito além do nosso pobre poder de acrescentar ou diminuir."

"Se a escravatura não é má, nada é mau."

"Os princípios mais importantes podem e devem ser inflexíveis."

"Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar".

"Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder."

“Pode-se enganar todas as pessoas por algum tempo e algumas pessoas durante todo o tempo. Mas não se pode enganar todo o mundo por todo o tempo.”

"Os que negam liberdade aos outros não merecem liberdade"

"O princípio moral é um título menos lucrativo do que os juros financeiros."

"Tato é a capacidade de descrever os outros como eles julgam."

"Democracia é o governo do povo, pelo povo e para o povo".

"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhorem nem levem em consideração as condições dos animais."

"A maioria das pessoas é tão feliz quanto resolve ser".

"Casamento não é o paraíso nem o inferno; é apenas o purgatório.

"Não estarei destruindo meus inimigos quando os transformo em amigos?"

"O voto é mais forte que a bala."

20 de out de 2010

A palavra é: Jururu

Tenho certeza de que quase todo mundo já ouviu a expressão: "fulano está jururu..." ou ainda "por que você está jururu?". A palavra é usada para denotar um estado de tristeza. Mas por que jururu? De onde veio isso?

Jururu vem do tupi yuru-ru, que significa pescoço pendido, dando impressão de ter perdido a alegria por estar de cabeça baixa, calado. Na passagem do tupi para o português, jururu tornou-se sinônimo de desanimado, de animar, do latim animare, antecedido do prefixo des, que indica negação, qualificando-se como particípio de desanimar.

19 de out de 2010

Os feriados comerciais

Que o Brasil é um país cujo calendário está repleto de feriados, não há como negar. Temos feriados festivos como o carnaval, religiosos como a Páscoa e os chamados comerciais, criados com o intuito de pegar uma carona em datas com apelo afetivo como o dia das mães. Conheça agora a origem de nossos principais feriados comerciais.



DIA DAS MÃES
Data no Brasil: Segundo domingo de maio
Data em outros lugares do mundo: Primeiro ou último domingo de maio
Porcentagem comercial: 8,4%
Como surgiu: Surgiu como uma homenagem a uma mãe americana. No Brasil, começou a ser comemorado no segundo domingo de maio a partir de 1918 e se "comercializou" a partir de 1949.

DIA DOS PAIS
Data no Brasil: Segundo domingo de agosto
Data em outros lugares do mundo: Terceiro domingo de junho
Porcentagem comercial: 8,2%
Como surgiu: Começou nos Estados Unidos em 1910, como homenagem a um pai que criou seis filhos sozinho. Lá, o feriado é em junho. No Brasil, a ideia de fazer um feriado para os pais foi do publicitário carioca Sylvio Bhering, em 1953.

DIA DOS NAMORADOS
Data no Brasil: 12 de junho
Data em outros lugares do mundo: 14 de fevereiro
Porcentagem: 7,9%
Como surgiu: Fora do Brasil, é comemorado no dia de São Valentino, que teria sido um padre romano que era contra uma lei de celibato. Aqui, a ideia foi do publicitário João Doria, que lançou uma campanha em junho de 1949 com o slogan "não é só com beijos que se prova o amor".

DIA DA CRIANÇA
Data no Brasil: 12 de outubro
Data em outros lugares do mundo: 20 de novembro
Porcentagem: 8,4%
Como surgiu: Criada no Brasil por uma lei de 1924, a data ficou mais comercial nos anos 60, quando um diretor da fábrica de brinquedos Estrela criou uma promoção para incentivar a venda de uma boneca chamada Bebê Robusto. A ideia deu certo e a comemoração emplacou.

18 de out de 2010

Disco da semana - Veneno Antimonotonia

"Veneno Antimonotonia" (1997) - Cássia Eller

Faixas:

1."Brasil"
2."Blues Da Piedade"
3."Obrigado (Por Ter Se Mandado)"
4."Menina Mimada"
5."Todo Amor Que Houver Nessa Vida"
6."Billy Negão"
7."Bete Balanço"
8."A Orelha De Eurídice"
9."Só As Mães São Felizes"
10."Ponto Fraco"
11."Por Que A Gente É Assim?"
12."Preciso Dizer Que Te Amo"
13."Mal Nenhum"
14."Pro Dia Nascer Feliz"


Some um grande compositor com uma brilhante intérprete. O resultado é "Veneno Antimonotonia", álbum de Cássia Eller lançado em 1997 contemplando apenas composições de Cazuza.

Quatorze músicas que misturam grandes sucessos e canções menos conhecidas deste compositor que marcou a música brasileira. Cássia mostra o talento de sempre ao passear por canções tão diversas. É perfeita tanto em "Blues da Piedade" como em "Por Que a Gente é Assim?".

Um álbum fascinante. Para aqueles que conheceram o trabalho de Cássia apenas a partir de seu Acústico, ou aqueles que só se lembram de Malandragem, "Veneno Antimonotonia" pode ser um grande achado.

15 de out de 2010

Los 33

O pessoal não perde mesmo tempo! Depois de inúmeras montagens e piadas sobre os mineiros chilenos e seu resgate, já está disponível o jogo para que você mesmo ajude a resgatar todos os 33 mineiros chilenos do fundo da mina.

É bem tosco, mas criativo!

Para jogar acesse este link

14 de out de 2010

Frases antológicas: Beethoven

Ludwig van Beethoven foi um compositor erudito alemão do período de transição entre o Classicismo e o período Romântico. É considerado o maior e mais influente compositor do século XIX. Suas 32 sonatas para piano são consideradas o "Novo Testamento da Música".

Frases:

"A música é uma revelação superior a toda a sabedoria e filosofia."

"A verdadeira arte é imperecível."

"Atingi tal grau de perfeição que me encontro acima de qualquer crítica."

"Era-me impossível dizer às pessoas: 'fale mais alto, grite, porque sou surdo'. Como eu podia confessar uma deficiência do sentido que em mim deveria ser mais perfeito que nos outros, um sentido que eu antes possuía na mais alta perfeição?"

"Príncipe, o que és, és acidentalmente por nascimento; o que eu sou, sou por mim mesmo.

"Música é revelação, o terreno elétrico no qual nosso espírito vive, pensa e inventa."

"Ninguém devia barganhar com um artista."

"A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro."

"Há momentos em que acho que a língua ainda não é absolutamente nada."

"Não existe verdadeira inteligência sem bondade."

"O único sinal de superioridade que conheço é a bondade."

"Quem entenda a minha música nunca mais será infeliz."

"Nunca quebres o silêncio se não for para o melhorar."

"Não há nada tão belo como aproximarmo-nos da Divindade e espalhar os seus raios pela raça humana."

12 de out de 2010

Criança diz cada uma... - Mário Prata

Criança diz cada uma...
Mário Prata

"Há muito tempo atrás o jornalista e dramaturgo Pedro Bloch tinha uma página na revista Manchete com o título acima. Contava histórias engraçadas e inusitadas acontecidas com crianças que passavam pelo seu consultório.

Outro dia achei uma revista dos anos 60 e me diverti muito com o Bloch. E me lembrei de histórias recentes com filhos ou filhas de amigos meus que, tenho certeza, o velho jornalista não titubearia em manchetá-las.

*

O protagonista da primeira delas é o Antonio (homenagem ao meu filho?), filho da velha amiga Maria Emília Bender, digníssima editora da Companhia das Letras e o grande italiano Lorenzo, ilustre professor de música na Universidade de São Paulo.

Antonio, seis ou sete anos tinha o aniversário de um amigo, o Bruno, lá num daqueles bufês no Itaim. Festa das seis às nove da noite. O pai Lorenzo, conhecido por suas distrações cá no Brasil, ficou de levar o garoto ao tal bufê. Depois iria pegar a Emília, iriam a um cinema e voltariam para buscar o menino.

E assim foi feito. Lorenzo deixou Antonio no bufê, pegou a esposa e foram para o cinema. Nove da noite, conforme o combinado, foram buscar o pimpolho. Tocaram a companhia, veio o menino.

Já no carro:

- Tava boa a festa do Bruno, filho?

- A festa tava boa, só que você errou de bufê. Era aniversário de uma menina que eu nunca tinha visto na vida. Mas foi legal. Ajudei até o mágico. O nome dela é Andréa.

*

A segunda história é da minha mais recente afilhada, a Maria Shirts, filha do Mateus e da Silvinha.

Deu-se que o pai da Silvia morreu, o velho e bom Lori. Maria, cinco anos, insistiu em ir ao velório ver o avô morto. Foi levada (nos dois sentidos).

No colo da mãe ficou ali alguns segundos, olhando para o avô. A sala cheia. De repente ela pergunta bem alto, como são, geralmente, as perguntas impertinentes:

- Mãe, como é que ele sabe que morreu?

Risadas filosóficas e generalizadas.

*

Já disse que meu filho se chama Antonio. Um dia, ele tinha uns quatro anos, dei uma bronca nele sei lá porque e ele me xingou, feroz:

- Você é uma anta!!!

No que eu, sem perder a calma, perguntei:

- Ah, é? E quem é filho de anta, o que que é?

Pensou dois segundos e me desarmou completamente:

- Filho de anta é... é... Antonio!

*

E mais uma:

Uma minha prima, hoje já casada e com dois filhos, quando tinha uns doze anos a mãe a chamou para um reservado:

- Hoje eu vou lhe ensinar o que é sexo.

A menina já fez cara feia. E a mãe começou lá pelo princípio com a história da maça.

- Uma vez Adão e Eva estavam no paraíso e...

- Isso eu já sei. Pula.

- O homem tem uma sementinha e...

- Isso eu já sei. Vai mais para a frente.

- Bem, para nascer uma criança é preciso que...

- Pô, mãe, eu sei como é. Pode pular essa parte.

- Bem, a mulher ter um órgão chamado útero...

- Grande novidade, mãe.

- O espermatozoide tem umas substâncias...

- A porra.

- Isso. Escuta aqui, menina. O que é que você não sabe?

- O que é que a senhora quer saber? Pode perguntar, mãe. Pergunta!

*

E tinha um garotinho que era infernal. Brigava todo dia na escola. Um dia, no almoço, o pai, para testar seus conhecimentos bíblicos (ele estudava num colégio de padre), perguntou:

- Meu filho, me diz quem foi que jogou a pedra no Golias.

O garoto desatou a chorar.

- Tá vendo, mãe? Tudo eu. Tudo eu. Juro, pai, juro pelo que é de mais sagrado que eu nem conheço esse menino."

11 de out de 2010

Doe Palavras - Big Idea Chair

O Doe Palavras é um projeto muito bacana, da RC Comunicação de BH, que leva mensagens de apoio aos pacientes com câncer do Hospital Mário Penna. Uma ideia simples, sincera e que não teve grana no meio. Foi tudo realizado com parcerias e ajudas diversas.

Agora o projeto foi selecionado pelo Yahoo! para o prêmio Big Idea Chair, um dos grandes prêmios do ano. Para você ter uma ideia, essa é a primeira vez que uma agência média concorre neste prêmio, somente as gigantes do eixo SP/RJ haviam participado.

Para você ter outra ideia, os concorrentes do Doe Palavras são empresas como Skol, Burguer King, Estrela e SOS Mata Atlântica com um case que teve a Gisele Bundchen como sua porta-voz.

Por isso, se você tiver um tempinho livre, acesse http://migre.me/1xDP2 e vote pelo twitter, pelo site ou nos dois. Apenas um voto é valido por dia, mas você pode votar mais de um dia.

Veja o case:


O voto é muito rápido, você não gasta nem 30 segundos. Vote no Doe Palavras, boas iniciativas devem ser incentivadas =)

Disco da semana - Pearl

"Pearl" (1971) - Janis Joplin and The Full Tilt Boogie Band



Faixas:

1."Move Over"
2."Cry Baby"
3."A Woman Left Lonely"
4."Half Moon"
5."Buried Alive in the Blues"
6."My Baby"
7."Me and Bobby McGee"
8."Mercedes Benz"
9."Trust Me"
10."Get It While You Can"




Quando fui escolher o álbum para esta semana, decidi inicialmente que seria algum trabalho de Janis Joplin. Difícil foi escolher qual de seus álbuns. Apesar dos bons discos lançados com a Big Brother and the Holding Company e a Kozmic Blues Band, optei por "Pearl", lançado em 1971, tendo Janis em parceria com a The Full Tilt Boogie Band.

Último disco de Janis, "Pearl" traz uma bela coleção de canções. "Move Over", que abre o disco, é uma composição da própria cantora. Um belo começo de álbum. Em seguida outra canção que fez bastante sucesso: "Cry Baby".

"Me and Bobby McGee", de Kris Kristofferson, e "Mercedez Benz, novamente de Joplin com outros parceiros, também tiveram grande sucesso como singles e tornaram-se marcas de sua carreira.

O disco ainda traz um camposição de Bobby Womack, "Trust Me", e outras cinco canções de compositores diversos. Destaque para "Buried Alive in the Blues", única faixa do álbum que não conta com a voz de Janis. Os instrumentos foram todos gravados mas antes que Janis colocasse sua voz, a mesma acabou falecendo.

Uma versão remasterizada do disco foi lançada em cd no ano de 1999, trazendo ainda versões ao vivo de "Tell Mama", "Little Girl Blue", "Try (Just a Little Bit Harder)" e "Cry Baby". Pura estratégia comercial. O álbum como foi concebido é o descrito acima.

Janis Joplin é daquele tipo de artista que não promove opiniões meio-termo. Ou gosta ou não. Dona de um estilo bastante particular, muitos consideram sua voz e jeito de cantar um verdadeiro tormento. Outros tantos a consideram uma das grandes intérpretes que o rock já teve. Ouça o álbum e tire suas própria conclusões!

8 de out de 2010

Animais híbridos

Me lembro que na época em que era criança havia um desenho chamado The Wuzzles, cujos personagens eram híbridos de espécies animais bem diferentes. Tinha a Ursoleta = urso + borboleta; Abeleão = abelha + leão; Rinocaco = rinoceronte + macaco; Alçoca = alce + foca; Hipocó = hipopótamo + coelho e Eleru = elefante + canguru.

Entretanto cruzamentos assim já não são exclusividade dos desenhos animados. Com o cruzamento de espécies mais próximas, do que um rinoceronte e um macaco por exemplo, é possível sim que se originem novos animais. A seguir conheceremos quatro destes:


Lhes apresento o liger, cruzamento de leão e tigre.


Este é o caraval, cruzamento entre lince e serval (uma espécie de gato)


Vocês conhecem o zebralo? Cruzamento de zebra com cavalo...


E este é o wolphin, cruzamento de baleia com golfinho!

Não sei vocês, mas só achei bacana o Liger.

7 de out de 2010

Frases antológicas: Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. É considerada umas das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.

Entre suas obras destacam-se 'Nunca Mais…", "Poema dos Poemas", "Baladas Para El-Rei" e "Viagem".

Frases:

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."

"Tenho fases, como a Lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua."

"Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda."

"Quando penso em você, fecho os olhos de saudade."

"No misterio do sem-fim equilibra-se um planeta. E no planeta um jardim e no jardim um canteiro no canteiro uma violeta e sobre ela o dia inteiro entre o planeta e o sem-fim a asa de uma borboleta."

"Adestrei-me com o vento e minha festa é a tempestade."

"Em toda a vida, nunca me esforcei por ganhar nem me espantei por perder. A noção ou o sentimento da transitoriedade de tudo é o fundamento mesmo da minha personalidade."

"Eu deixo aroma até nos meus espinhos,ao longe, o vento vai falando de mim."

"Se em um instante se nasce e um instante se morre,um instante é o bastante pra vida inteira"

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."

"Para me refazer volto ao meu estado de fresca realidade, mal existo e se existo é com delicado cuidado."

"Não sejas o de hoje. Não suspires por ontens. Não queiras ser o amanhã. Faz-te sem limites no tempo".

"A minha infância de menina sozinha de-me duas coisas que parecem negativas, e, foram sempre positivas para mim:silêncio e solidão".

4 de out de 2010

Disco da semana - Os Afro-sambas

"Os Afro-sambas" (1966) - Baden Powell e Vinícius de Moraes



Faixas:

1."Canto de Ossanha"
2."Canto de Xangô"
3."Bocoché"
4."Canto de Iemanjá"
5."Tempo de Amor"
6."Canto do Caboclo Pedra-Preta"
7."Tristeza e solidão"
8."Lamento de Exu"





Em 1966 Baden Powell e Vinícius de Moraes produziram um álbum sublime: "Os Afro-sambas". O título já denuncia o que se encontraria naquelas 8 músicas. A brilhante idéia de ter elementos da música africana combinados com o samba.

O álbum foi o primeiro trabalho em que se misturam instrumentos típicos do candomblé, atabaques, bongô, agogô e afoxé com outros da música tradicional como flauta, violão, sax, bateria e contrabaixo.

Difícil falar de faixa por faixa. Todas são excelentes. A mais famosa é logo a primeira, "Canto de Ossanha", mas de forma alguma as demais devem ser desprezadas. Todas contam com grandes letras de Vinícius e inspiradas melodias de Baden.

Um disco que não envelhece. Que deve ser ouvido muitas e muitas vezes até que se descubra todas as nuances nele presentes.

1 de out de 2010

Eleições presidenciais

Não, esse post não vai falar do atual embate político entre Dilma, Serra, Marina, Plínio e outros. Vai falar de outra eleição presidencial, ocorrida há 21 anos.

Sim, a primeira eleição presidencial direta, pós ditadura. Aquela em que Collor (PRN) saiu vencedor. O restante da história todos sabem. Mas vocês se lembram quem concorreu com Collor?

Lula (PT), segundo colocado na eleição, é facilmente lembrado por motivos óbvios. Mas e o terceiro colocado? E o quarto? E o vigésimo segundo? Sim, naquele distante 1989, 22 candidatos tentaram se eleger Presidente da República.

Leonel Brizola (PDT) foi o terceiro colocado, deixando de ir para o segundo turno por menos de 1% dos votos. Mário Covas (PSDB) foi o quarto, seguido de Paulo Maluf (PDS), Afif Domingos (PL), Ulysses Guimarães (PMDB), Roberto Freire (PCB), Aureliano Chaves (PFL) e Ronaldo Caiado (PSD). Todos nomes conhecidos de nossa política

Ainda apareciam na lista Enéas Carneiro (PRONA), Fernando Gabeira (PV) e Celso Brant (PMN). Entretanto, entre eles e os primeiros colocados temos candidatos que poucos eleitores se lembram: Affonso Camargo Neto (PTB), Marronzinho (PSP), Paulo Gontijo (PP), Zamir José Teixeira (PCN), Lívia Maria de Abreu (PN), Eudes Oliveira Mattar (PLP), Antônio dos Santos Pedreira (PPB) e Manoel de Oliveira Horta (PDCdoB).

Armando Corrêa da Silva (PMB), último colocado com apenas 4.363 votos, protagonizou um caso curioso, mesmo que de forma indireta. É que Silvio Santos, sim ele, o homem do baú, queria ocupar a vaga de Corrêa na disputa presidencial. Chegou inclusive a gravar programas onde ensinava seus eleitores a votar. Explico. Como não haveria tempo hábil pra troca do nome de Corrêa pelo de Silvio Santos na cédula, seus eleitores deveriam marcar o x no nome de Corrêa para que o voto fosse para Silvio Santos. Entretanto o esforço foi insuficiente pois o TSE impugnou sua candidatura. Ou seja, desses 4.363 votos de Corrêa, alguns podiam ser para Silvio Santos, mesmo que por engano...

Para os que ficaram curiosos, segue a propaganda de Silvio Santos, número 26!

Related Posts with Thumbnails