7 de out de 2010

Frases antológicas: Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. É considerada umas das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.

Entre suas obras destacam-se 'Nunca Mais…", "Poema dos Poemas", "Baladas Para El-Rei" e "Viagem".

Frases:

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."

"Tenho fases, como a Lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua."

"Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda."

"Quando penso em você, fecho os olhos de saudade."

"No misterio do sem-fim equilibra-se um planeta. E no planeta um jardim e no jardim um canteiro no canteiro uma violeta e sobre ela o dia inteiro entre o planeta e o sem-fim a asa de uma borboleta."

"Adestrei-me com o vento e minha festa é a tempestade."

"Em toda a vida, nunca me esforcei por ganhar nem me espantei por perder. A noção ou o sentimento da transitoriedade de tudo é o fundamento mesmo da minha personalidade."

"Eu deixo aroma até nos meus espinhos,ao longe, o vento vai falando de mim."

"Se em um instante se nasce e um instante se morre,um instante é o bastante pra vida inteira"

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."

"Para me refazer volto ao meu estado de fresca realidade, mal existo e se existo é com delicado cuidado."

"Não sejas o de hoje. Não suspires por ontens. Não queiras ser o amanhã. Faz-te sem limites no tempo".

"A minha infância de menina sozinha de-me duas coisas que parecem negativas, e, foram sempre positivas para mim:silêncio e solidão".

2 comentários:

MClara disse...

MELHOR POST DO BLOG!!!!

Cecília Meireles... fico sem palavras!!

Posso citar mais alguns versos? Posso, né? rs

"Pus o meu sonho num navio e o navio em cima do mar; - depois, abri o mar com as mãos, para o meu sonho naufragar (...) Depois, tudo estará perfeito; praia lisa, águas ordenadas, meus olhos secos como pedras e as minhas duas mãos quebradas."


"Eu não tinha este rosto de hoje, Assim calmo, assim triste, assim magro, Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo. (...) Eu não dei por esta mudança, Tão simples, tão certa, tão fácil: - Em que espelho ficou perdida A minha face?"

"Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste: sou poeta."

"Encostei-me a ti, sabendo bem que eras somente onda. Sabendo bem que eras somente nuvem, depus a minha vida em ti. Como sabia bem tudo isso, e dei-me ao teu destino frágil, fiquei sem poder chorar, quando caí."


Não estou conseguindo achar um em que ela termina com algo do tipo "chorar, só depois das duas". O poema trata do sofrimento (claro, né, ela sempre melancólica...) de um funcionário público que, em respeito ao trabalho, resolve sofrer apenas após as 2horas, ao final do expediente.

Mas eu não encontro!!!! rs

Ah, eu amo Literatura...

Daniel disse...

MClara, pode citar quantos versos quiser. Você já virou "sócia" do blog! rsrs...

Related Posts with Thumbnails