9 de mar de 2011

Campeãs do Carnaval - Rio

Dando sequência ao post sobre as campeãs dos principais desfiles de Escolas de Samba do país, vamos conhecer agora as campeãs do carnaval carioca.

As Escolas de Samba Prazer da Serrinha, Recreio de Ramos, Vizinha Faladeira, Estácio e Viradouro possuem 1 título cada. Com dois títulos temos Unidos da Tijuca (atual campeã), Unidos da Capela e Vila Isabel.

Depois damos um salto para a Mocidade que possui 5 títulos. Mais acima temos Imperatriz Leopoldinense com 8. Salgueiro e Império Serrano possuem 9 títulos cada.

Com a medalha de bronze a Beija-Flor, campeã em 11 oportunidades. A prata fica com a Mangueira, campeã 17 vezes.

A grande campeã do carnaval carioca de todos os tempos é a Portela, com 21 títulos!

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela é uma das mais tradicionais e conhecidas escolas de samba da cidade brasileira do Rio de Janeiro. Foi fundada oficialmente como um bloco carnavalesco chamado Conjunto Oswaldo Cruz, em 1926, no bairro de Oswaldo Cruz. Com a criação do conceito de escola de samba, passou a integrar esta categoria, e com o tempo mudou-se de nome e de bairro, para o vizinho Madureira.

Berço de grandes compositores do samba, como Monarco, Zé Keti, Casquinha, Manacéa, Candeia, Aldir Blanc, Paulinho da Viola, João Nogueira, Agepê, Noca da Portela, Colombo, Picolino, Luiz Ayrão, Chico Santana, Ary do Cavaco, Alcides Dias Lopes, Alvaiade, entre outros, e importantes instrumentistas como Jair do Cavaquinho, Jorge do Violão, a Portela tem uma participação importante na vida cultural da cidade durante todo o ano, através das apresentações de sua Velha Guarda e de sua premiada bateria, entre outras. Seu símbolo é uma águia que em todos os desfiles vem no abre alas da escola.

Sua bateria é chamada de "A Tabajara do Samba", e tem como característica principal o toque do Surdo de Terceira inventado por Sula na década de 1940, e o toque das caixas com uma rufada peculiar. Foi uma das baterias mais pesadas do carnaval carioca e contava com um grande número de surdos de Primeira, Segunda e Terceira. Nos últimos anos, a escola mudou essa característica para se adaptar ao andamento mais rápido.

Foram mestres de bateria da Portela: Mestre Betinho da fundação até 1970, Oscar Bigode em 1971 e 1972, Mestre Cinco entre 1973 e 1977, Mestre Marçal entre 1978 e 1986, Mestre Timbó na década de 1990, Mestre Paulinho de Pilares, Mestre Mug, Mestre Catanha, Mestre Marçalzinho e, desde 2006, Mestre Nilo Sérgio.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails