27 de set de 2011

Rock in Rio sem rock

Tenho ouvido muita reclamação quanto a falta de rock no Rock in Rio. Que é um absurdo as presenças de artistas como Claudia Leitte e Ivete Sangalo. Também acho que o festival deveria ser destinado apenas ao rock, mas Rock in Rio, mais do que a representação de um gênero musical é uma marca. É só observarmos as atrações presentes as edições anteriores realizadas no Brasil, para vermos como não é nenhum absurdo essas presenças.

Se em 1985 o festival trouxe AC/DC, Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Queen, Scorpions, Whitesnake e Yes, apresentou também shows de Al Jarreau e George Benson, que não são rock. Ou ainda, os shows de Alceu Valença, Elba Ramalho, Gilberto Gil, Ivan Lins e Moraes Moreira.

Em 1991 as principais atrações foram Guns N Roses, Faith No More, Judas Priest, Megadeth, Billy Idol, INXS e Santana... Teve ainda Sepultura e até Serguei e Supla! Mas teve também Prince, Information Society, Dee-Lite, Jimmy Cliff, Lisa Stansfield, New Kids on the Block e Run DMC. Nenhum deles seria rock. E mais, novamente Alceu Valença, Elba Ramalho e Moraes Moreira.

Em 2001 o festival trouxa artistas como Red Hot Chili Peppers, Rob Halford, Silverchair, Foo Fighters, Guns N Roses, R.E.M., Iron Maiden, Queens of the Stone Age, Oasis e Neil Young. Mas também se apresentaram no palco mundo artista como Aaron Carter, Britney Spears, Five, N Sync bem como os brasileiros Carlinhos Brown, Daniela Mercury, Elba Ramalho, Fernanda Abreu, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Moraes Moreira, Pavilhão 9 e Sandy e Junior.

Ou seja, o Rock in Rio nunca foi só rock. Aliás, nem é mais só Rio.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails