12 de mai de 2011

Frases antológicas: Rachel de Queiroz

Rachel de Queiroz foi uma tradutora, romancista, escritora, jornalista e importante dramaturga brasileira.

Autora de destaque na ficção social nordestina. Foi primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras. Em 1993, foi a primeira mulher galardoada com o Prêmio Camões, equivalente ao Nobel, na língua portuguesa. É considerada por muitos como a maior escritora brasileira.

Entre suas obras destacamos "As Três Marias" e "Memorial de Maria Moura".





Frases:


"Na minha infância, todas as velhas só viviam na igreja. Velha sem religião quem inaugurou foi minha geração."

"A piedade supõe uma condição de superioridade e a gente só pode se compadecer de quem sofre mais do que nós".

"Fala-se muito na crueldade e na bruteza do homem medievo. Mas o homem moderno será melhor?"

"Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado"

"Doer, dói sempre. Só não dói depois de morto. Porque a vida toda é um doer."

“Na verdade nem sou comunista nem sou reacionária, sou propriamente anarquista, sou só uma doce anarquista.”

“Acho que a gente tem que dar o testemunho fiel do seu tempo e da sua gente e as conclusões que sejam tiradas.”

“A vida eu acho que ensina surrando...”

“É por causa dessa minha cara redonda, todo mundo pensa que sou alegre.”

“Gosto de televisão, acho televisão, como todo mundo – não sou idiota – um instrumento mágico, maravilhoso, etc e tal; agora, em geral mal empregado.”

“Eu me arrependo de quase tudo.”

“Criança é uma das minhas paixões na vida. Você perguntou das coisas de que gosto, criança é uma das minhas paixões.”

“Depois do livro escrito, eu me desinteresso dele e não gosto muito de pensar, porque só me lembro do que não gosto. As coisas de que poderia gostar esqueço, eu só me lembro do que não gosto e tenho aquela cisma.”

"O homem feliz é o que não tem passado. O maior dos castigos, para o qual só há pior no inferno, é a gente recordar. Lembranças que vem de repente e ataca como uma pontada debaixo das costelas, ali onde se diz que fica o coração. Alguém pode ter tudo, mocidade, dinheiro no bolso, um bom cavalo debaixo das pernas, o mundo todo ao seu dispor. Mas não pode usufruir nada disso por quê? Porque tem as lembranças perturbando. O passado te persegue, como um cão perverso nos teus calcanhares. Não há dia claro, nem céu azul, nem esperança de futuro, que resista ao assalto das lembranças."

"Não é preciso pressa na literatura. Um romance é como gravidez: aquilo fica dentro de voce, crescendo, incomodando, até sair."

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails