4 de nov de 2010

Frases antológicas: Renato Russo

Seguindo a sugestão do Eduardo, as frases antológicas dessa semana são de Renato Manfredini Júnior, mais conhecido com Renato Russo, cantor e compositor brasileiro.

Considerado um dos mais importantes compositores do rock brasileiro, integrou as bandas Aborto Elétrico e Legião Urbana. Gravou ainda três discos solo e cantou ao lado de Herbert Vianna, Adriana Calcanhoto, Cássia Eller, Paulo Ricardo, Erasmo Carlos, Leila Pinheiro, Biquini Cavadão e 14 Bis.



Frases:

“Às vezes, penso se não concordo com Platão. Na República, ele fala que os artistas são nocivos para uma sociedade.”

“Aqui no Brasil, nós somos alegres mas nós não somos felizes. Existe toda uma melancolia e uma saudade que a gente herdou dos portugueses e que a gente ainda nem começou a resolver. A gente não sabe o que é esse nosso país.”

“É preciso respeitar as pessoas que não são comuns, que não são maioria. A maior parte das pessoas não pensa nem existe. O modelo da pessoa comum é vazio.”

“Sinto arrependimento quando não aprendo com meus erros.”

“É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há.”

“Eu não falo porque quero salvar alguém. Eu falo porque gosto. Quem sou eu para salvar alguém? Eu é que tenho que me salvar!”

“A maior agressão para um jovem é morar em Brasília, porque você vê aquelas coisas acontecendo no Planalto e no Congresso e não pode fazer nada.”

“Amizade é quando você encontra uma pessoa que olha na mesma direção que você, compartilha a vida contigo e te respeita como você é. Uma pessoa com a qual você não precisa ter segredos e que goste até dos seus defeitos. Basicamente, é aquela pessoa com quem você quer compartilhar os bons momentos e os maus, também.”

“Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade.”

“Estou num momento complicado, difícil, mas estou sereno. A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”

“O mundo se divide entre caretas e loucos e, se você é louco, não tem o direito a nenhuma dignidade.”

“O que me faz cantar, hoje, são uma boa melodia e uma letra interessante. Gosto muito de cantar. Às vezes, fico a tarde inteira ouvindo os meus discos favoritos e cantando junto. Dinheiro me faz gravar discos, é diferente.”

“Para mim, era importante ter uma banda de rock, primeiro, para me divertir e, depois para dizer o que eu achava da vida e o que estava acontecendo em volta de mim.”

“Se eu, com óculos, desse jeito, sou quase tão adorado quanto o Paulo Ricardo… se eu posso, meu irmão, você também pode.”

“Quem insiste em julgar os outros sempre tem alguma coisa pra esconder.”

“Quero ter alguém com quem conversar. Alguém que depois não use o que eu disse contra mim.”

“Quando se aprende a amar, o mundo passa a ser seu.”

“Nós somos iguais aos jovem que ouvem a gente: sensíveis, inteligentes, rebeldes e de saco cheio.”

“Foda-se a imprensa! Sou formado em Jornalismo e sei como funciona essa corja. O Caetano lança um disco e ninguém sabe opinar. Muitos mal podem comprar um CD e vêm dizer que Elástica é o máximo, porque um boboca lá do Melody Maker recomendou. Depois que o público conhecer o álbum, eles vão ver que Elástica é uma merda. São raras as exceções. O Caetano tem toda razão: essas bichas são danadinhas.”

“O vocalista aparece mais, mas às vezes as pessoas têm a impressão de que eu faço tudo. E eu não faço tudo, não. Tem músicas inteiras que o Dado me entrega a fita pronta, eu só coloco a letra.”

“Minha geração sempre foi tachada de vazia e idiota. Eu não podia fazer uma besteira.”

"Quando você faz sucesso com uma banda de rock'n'roll, tem que conviver justamente com as pessoas de quem você queria fugir ao fundar uma banda de rock'n'roll."

"Não queremos ser diferentes, e, sim, que todo mundo tenha o direito de ser como é. Eu não preciso me sentir mal porque não sou igual ao garoto que está no anúncio do iogurte. É você ser sexy, charmoso, com uma certa plasticidade corpórea. Cria-se uma geração de clones. Estes são os anos 90."

"Faço anotações. Não sou original. Leio uma entrevista e anoto uma idéia que tem a ver com o meu universo. Às vezes, também uso frases de filmes, como 'É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã'. A cultura pop é justamente esse caldeirão. Escrevo todos os dias, e recorro às minhas anotações quando vou escrever uma letra."

"Contrato de gravadora é que nem Fausto assinando com Mefistófeles: uma vírgula pode mudar tudo."

"Não adianta nada ter um disco de platina na parede se você está sozinho".

"Não pode existir guerra santa; isso é uma contradição em termos"

2 comentários:

Eduardo disse...

Po, legal, minha sugestão foi bem recebida!
Apesar de ser muito pequeno quando a Legião Urbana acabou, eu escutei e escuto muito as musicas deles!
Fico é com pena dessa nova geração que tem essas bandas modeladas por produtores pra ganhar dinheiro em cima de crianças e adolescentes alienados!
Parabéns pelo blog, sempre acompanho!

Daniel disse...

Olá Eduardo! Obrigado pelo comentário. Na medida do possível tentamos sempre atender as sugestões dos leitores. São sempre muito bem vindas!
Sobre a Legião, descobri sua música ainda adolescente. Ouvi muuuito mesmo. Acho que dei uma saturada e por bastante tempo não ouvi nada. Aos poucos estou retomando alguns discos e tem sido uma experiência bem bacana.
E assim como vc, tenho pena dessa nova geração... Pouquíssimas coisas novas têm mostrado qualidade e, geralmente, são coisas pouco exploradas pela mídia...

Related Posts with Thumbnails