11 de mar de 2010

Frases antológicas - Dercy Gonçalves

Dolores Gonçalves Costa, mais conhecida como Dercy Gonçalves, foi uma atriz brasileira, oriunda do teatro de revista, notória por suas participações na produção cinematográfica brasileira das décadas de 1950 e 1960. Celebrada por suas entrevistas irreverentes, bom humor e emprego constante de palavras de baixo calão, foi uma das maiores expoentes do teatro de improviso no Brasil.


Frases de Dercy:

"Quem me criou foi o tempo, foi o ar. Ninguém me criou. Aprendi como as galinhas, ciscando, o que não me fazia sofrer eu achava bom."

"Na vida tudo é um jogo. Perde ou ganha. Até no amor. Mãe pra filha, marido pra mulher, tudo é interesse: se eu não te dou você também não me dá."

"Me abasteço com espinafre, chá de quebra-pedra, rapé, guaraná em pó, tomando no rabo. Tudo o que é preciso, eu faço."

"Eu não sei como não tive gonorréia, todo mundo tinha gonorréia."

"Eu não falo palavrão, eu falo o apelido que botaram nas coisas."

"Não fumo e nunca bebi. Não sou um tanque de combustível para botar álcool dentro de mim."

"Quem diria, eu que tive carteirinha de puta estou sendo homenageada pelo presidente."

"Se tenho pecados, não lembro. A vida é um segredo. Num susto, se morre."

"Meu século foi muito digno. As famílias eram famílias, a polícia era polícia. Hoje, não tem mais nada."

“Todo mundo, tudo é descartável.”

“É uma falta de imaginação danada das televisões do Brasil, das pessoas, dos diretores do Brasil! É uma falta de imaginação! Não criam nada, só copiam!”

“Porque o meu estilo eu criei, permaneceu e é o que está comandando...”

“O negócio é você viver com o que tem. Então é um sucesso a sua vida!”

“Como é que eu vou querer ser homem? Porra! Que enfia aquela banana e não faz mais nada?!”

“Não tenho saudade de nada, uma coisa que eu não tenho é esse defeito.”

“É... Um papel para mim não tem seriedade. Eu torço ele como eu quero. Hoje eu tenho a capacidade de saber fazer o que eu quero da graça, o que eu quero do papel. Até a Ave Maria eu faço você mijar de rir.”

“Eu sou a favor de uma ordem, de uma disciplina. Não pode ser é esculhambação.”

“Num país deste, que ninguém tem moral para censura, ninguém porra!”

“Nunca pensei em ficar velha. Nunca pensei. Por isso que eu digo: a gente não pensa que vai ficar velha. A gente, quando vai fazer quarenta anos, pensa que já esta acabando. Pensa que já está acabando: “já estou velha”. Pô, entra nos cinqüenta: “porra, já estou velha!”. Não está! Agora você imagina eu, com 88... Eu não me acho velha!”

“O diabo é que está todo mundo com a mesma cara! Parece que eu estou no Japão!”

“Acho linda a minha idade. Acho que eu, com 88 anos, sou espetacular porque sou mulher que cruza pernas, sou mulher que tem umas pernas perfeitas, sou uma mulher que ainda é “comível” para quem gosta de comer com pimenta!”

“Porque uma trepada aqui, outra trepada ali não faz mal a ninguém.”

“Cada um manda na sua "xereca".”

“Eu me deito como uma pedra e levanto como uma vaca, já louca para meter o chifre por aí afora.”

“O país me conhece, o país grita: “Dercy! Fala palavrão!”: “Vai tomar no cu!”, eles morrem de rir.”

“Mas quem é que disse que tomar no cu é feio?”

“Nem troféu! É muita porcaria junta, sabe? Eu tenho uma porrada de troféu lá, dá trabalho... O que eu gasto para limpar aquilo tudo não é normal! Eu acho troféu uma babaquice. Eu preferia que me dessem um frango assado, que me dessem dinheiro... Não era melhor?”

“Está todo mundo fodido!”

2 comentários:

Nathalie disse...

"Eu não falo palavrão, eu falo o apelido que botaram nas coisas."

Dercy um eterno ícone para mim, pelo menos.

Parabéns pelo blog :)

Daniel disse...

Valeu Nathalie!

Related Posts with Thumbnails