4 de jan de 2010

Dalva e Herivelto - uma canção de amor

A tv aberta no Brasil é um mar de bobagens. Programas horríveis se amontoam nas grades de programação de todas as emissoras. Tão raras são as exceções que quando surgem merecem destaque.

A Globo é capaz de produzir uma infinidade de bobagens sem tamanho. Programas que subestimam a inteligência do telespectador. Entretanto, quando quer fazer algo bem feito, geralmente se sai muito bem. É o caso de programas como o "Som Brasil", "Por Toda Minha Vida" e várias de suas minisséries.

Dentre as minisséries consigo rapidamente me lembrar de uma sequência de ótimas produções como "Agosto", Amazônia", "Anos Dourados", 'Anos Rebeldes", "O Auto da Compadecida", "Caramuru", "A Casa das Sete Mulheres", "Chiquinha Gonzaga", "Desejo", "Grande Sertão: Veredas", "Guerra de Canudos", 'Hilda Furacão", "Hoje É Dia de Maria", "JK", "Mad Maria", "Os Maias", 'Maysa", "Memorial de Maria Moura", "A Muralha", "O Pagador de Promessas", "Queridos Amigos", "O Quinto dos Infernos", "Riacho Doce", "Som & Fúria", "O Sorriso do Lagarto", "O Tempo e o Vento", "Tenda dos Milagres" e "Um Só Coração". A mais nova integrante desse grupo é "Dalva e Herivelto - uma canção de amor", que pelo primeiro capítulo promete e muito. Uma ótima oportunidade para resgatar alguns dos grandes nomes da chamada "Era do Rádio".

Ah, e ponto pra Globo que finalmente resolveu flexibilizar sua estática grade de programação colocando a minissérie logo após a novela das 21:00, o que permite que um público muito maior tenha acesso a este bom programa. Normalmente a Globo joga as minisséries para um horário impraticável para grande parte dos brasileiros que tem de acordar cedo na manhã seguinte.


4 comentários:

Fábio Mota disse...

Dois comentários.
1º) Não concordo com alguns exemplo que vc citou de bons trabalhos da Rede Globo. Um só coração e Quintos do Infernos por exemplo.
2º) Infelizmente daqui a pouco vai ter BBB e a minissérie será empurrada para o horário que vc falou.

Daniel disse...

Olá Fábio,

Replicando seus comentários:)

1º)Acredito que "Quintos dos Infernos" cumpriu bem o propósito de uma sátira a eventos históricos. Interessante também a inserção da figura do Chalaça baseada no livro homônimo de José Roberto Torero.
Já "Um Só Coração" fez um belo trabalho ao contar a história de SP da década de 20 a 50. Ótimas foram as representações de Santos Dumont, Assis Chateaubriand, Anita Malfatti, Pagu, Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Menotti Del Pichia e Tarsila do Amaral.
O ponto fraco na verdade era o eixo escolhido: A relação entre Yolanda e Ciccilo Matarazzo que ainda trazia a reboque um Erik Marmo totalmente perdido...
2º)A minissérie só tem 5 capítulos... acho que escapa ilesa ao BBB... E por falar nisso, ótimas minisséries começam quase meia-noite... BBB por volta das 22:00 já enche a tela com Bial e sua trupe... triste.

Fábio Mota disse...

Valeu pela resposta Daniel!!
Quanto a Quintos do Infernos.Eu nem me refiro a sátira que eu achei um pouco demais, mas passa, mas as cenas de nudez e afins!!!

Eu por exemplo não gostei muita da representação de Chateaubriand, ma quanto as outras eu concordo e no mais vc já disse tudo!!
Quanto ao horário, que bom que a Globo fez isso. Pois me irritou demais ter de ver JK tarde da noite!! Triste mesmo!!!

Parabéns pelo blog!!!

Miguel Arcanjo Prado disse...

verei dalva somente em dvd, porque nao tive tempo de acompanhar na telinha. mas tenho ouvido somente elogios. quando a globo quer fazer bem feito, nao tem pra ninguém.

Related Posts with Thumbnails