27 de mar de 2009

História dos bolos

Ao longo do ano a gente come vários pedaços de bolo e nem se pergunta o motivo de ter sempre um bolo presente nas comemorações. Por isso, aqui está apresentada a (suposta) origem de alguns tipos de bolo. A partir de agora, quando você der uma garfada no doce vai se lembrar o porquê disso e vai até poder puxar papo com aquele desconhecido ao lado, explicando a ele o curioso surgimento dos bolos. rs


Bolo de aniversário = dizem que surgiu na Grécia quando as pessoas faziam uma reverência a Artemis, a deusa da caça, no sexto dia de cada mês através de uma massa feita com mel.

Bolo de natal = o famoso (e polêmico) Panetone. Existem inúmeras histórias sobre a origem do Panetone, mas essa é a mais legal: No século XV, um rapaz italiano se apaixonou pela filha de um padeiro, mas o pai da moça não aceitava que os dois iniciassem um namoro. Inconformado com a proibição, o jovem decidiu se disfarçar de ajudante de padeiro e criou um pão doce recheado com frutas. O inventor do bolo disse que quem faz o doce foi Toni, o pai da moça. Assim, o bolo do Toni ou Pane di Toni, com o tempo virou Panetone.


Bolo de Páscoa = a chamada Colomba Pascal representa um pedido de paz do padeiro do vilarejo de Pavia, norte da Itália, para o rei Lombardo que tinha mandado suas tropas invadir o local. A história conta que o invasor se sensibilizou com o gesto e ficou encantado pelo gosto do bolo. Assim, desistiu de atacar o vilarejo. Atualmente, a Colomba Pascal simboliza a chegada do Espírito Santo.

Bolo de casamento = esse é um capítulo à parte porque envolve tantas superstições! Sua origem é um pouco obscura, pois há quem diga que sua invenção ocorreu na Grécia, quando, na verdade, eram servidos biscoitos feitos de mel e gergelim. Outros afirmam que o bolo de casamento surgiu na Roma Antiga onde o ele era partido na cabeça da noiva para trazer fertilidade e abundância. O mais curioso é que o bolo de noiva envolve inúmeras superstições, por exemplo, houve épocas que os convidados tinham que comer as migalhas do bolo que caíam no chão no momento que os noivos partiam as fatias, pois acreditava-se que todos teriam sorte. Atualmente a prática está em desuso (ufa!). Também tem gente que dorme com um pedaço de bolo debaixo do travesseiro para prever o próprio casamento... Por aí vai.


Não importa a data, comer bolo é sempre bom!


Um comentário:

Fabi disse...

Esse post me deu fome...

Related Posts with Thumbnails